BLOG

  • Leticia

Câncer do colo do útero: cuidados e prevenção


O câncer de colo útero, excetuando o câncer de pele não melanoma é o terceiro tumor maligno mais frequente na população feminina e a quarta causa de morte por câncer no Brasil. O mês de março foi conhecido como março lilás, uma que campanha busca estimular a população feminina para os cuidados de prevenção, além de alertar para os principais sinais e sintomas que devem direcionar ao diagnóstico precoce.


A prevenção primária desta doença está relacionada a diminuição do risco de contágio pelo papiloma vírus humano também conhecido como HPV. A transmissão da infecção ocorre por via sexual e a detecção precoce após o contágio é uma estratégia para encontrar o tumor numa fase inicial e assim, possibilitar maior chance de cura. Esta detecção pode ser feita por meio de exames periódicos em pessoas pertencentes a grupos com maior chance de ter a doença sem sinais e sintomas conhecido como rastreamento.


Existe uma fase pré clínica ou seja, sem sintomas do câncer do colo de útero, em que a detecção de lesões que antecedem o aparecimento da doença ou precursoras pode ser detectada pelo exame preventivo conhecido como Papanicolau. Quando diagnosticado nesta fase inicial, a chance de cura pode chegar a 100%. No início da apresentação a doença é silenciosa, porém quando aparecem os sintomas como sangramento vaginal, corrimento escuro ou sanguinolento e dor são alertas de doença em sua fase avançada comprometendo as chances de cura.


A vacina contra o HPV encontra-se disponível para adolescentes e adultos, segundo o Instituto Nacional do Câncer, a vacinação e a realização do exame de Papanicolau se complementam como ações de prevenção.


A OncoTag convida todas as mulheres para separar um dia no mês para seu autocuidado, se esse dia não ocorreu no mês março que seja no próximo mês que vai iniciar em breve.



Nara Rosana Andrade 
Oncologista Clínica- Sócia da OncoTag