BLOG

  • Oncotag

Os Cuidados para evitar a Covid-19 devem permanecer!

A pandemia de Covid-19, causada pelo Sars-CoV-2, impôs um novo formato de vida para todos. Com as boas notícias sobre as vacinas, a população passou a vislumbrar uma vida mais parecida com a de antes. E, inseridos nessa realidade, estão pacientes oncológicos, que já travam uma batalha diária com o sistema imunológico, seja pela doença ou pelo tratamento realizado ao longo de meses a anos.


No progresso da pandemia, tudo depende da persistência ou não da imunidade adquirida. Se cada infectado permanecer imune após a infecção e se mantivermos as restrições que estão sendo mantidas, vamos manter com uma taxa baixa de infecção e consequentemente os números de morte cairão. Após o declínio da curva epidêmica, há um grande contingente de suscetíveis e por isso teremos novas ondas, com novas curvas epidêmicas e novas necessidades de restrição à mobilidade. Se tomarmos como modelo a gripe espanhola, isso pode durar por pelo menos três anos.



Dificilmente, o mundo aguentará permanecer na inércia esse tempo todo. Nossa esperança repousa em nossa capacidade de desenvolver tratamentos e iniciar o processo de vacinação, o que já vem sendo realizado em diversos países no mundo inteiro. Há notícias de inúmeros protocolos de desenvolvimento de vacinas, antivirais, anticorpos monoclonais, imunobiológicos, quimioterápicos redirecionados, nanomoléculas e terapia com células tronco.


As vacinas são, sem dúvida alguma, o instrumento mais eficaz para combater a pandemia. Mas o fato é que evidências científicas neste grupo de pacientes com o sistema imunológico vulnerável, são fundamentais para traçarmos recomendações mais assertivas, considerando. a segurança e a garantia de que realmente estarão protegidos do vírus após receberem suas doses. Para encontrar essas respostas, são necessários estudos mais aprofundados em que esse grupo de risco possa ser incluído e avaliado, o que atualmente não tem acontecido.


O que temos certeza até o momento é que, mesmo com a esperança advinda das vacinas, todos os protocolos de saúde, como uso de máscara, álcool em gel, distanciamento social e a fuga de aglomerações, devem ser mantidos.




Nara Rosana Andrade 
Oncologista Clínica- Sócia da OncoTag